quinta-feira, 28 de junho de 2007

A minha homenagem...


Esta é a minha singela homenagem ao meu avô... Manuel António Boaventura, fundador da Fábrica de Plásticos Estrela do Paraíso em 1958!

"Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós." Antoine de Saint-Exupery

9 comentários:

Aida disse...

Tendo lido a homenagem feita pelo meu filho e neto de Manuel António Boaventura ao seu avó fiquei muito contente e desde já lhe agradeço esta homenagem beijos Aida Boaventura

S. disse...

Bem haja o teu avô. :)

Lourenço disse...

: )

Durana disse...

O meu grande bem haja...e já agora fica aqui o relato de uma cena que presenciei no S. João de 2004 em Braga na altura do Euro 2004...tive o prazer de ver os adeptos Holandeses, que estavam em Braga a apoiar a sua selecção, maravilhados com os nossos martelinhos e tão ou mais participativos que o Português mais ferrenho da martelada...foi bonito ver um povo cuja cultura já quase não permite ser surpreendido, no entanto, ali estavam completamente rendidos aos martelinhos de S. João...

Luis Filipe Gomes disse...

Manuel Marinho a tua homenagem é digna e muito valiosa. É uma peça para a iconografia e memória do que somos, para a etnigrafia também.

O teu trabalho porém está imcompleto, falta fotografia do avõ Boaventura, do avô com o martelo, os processos do tribunal, os martelos hoje nas feiras e romarias, a sua presença no Museu do Brinquedo de Sintra, no Museu de Arte Popular que reabrirá brevemente em Lisboa,...

Um abraço!

Luis Filipe Gomes disse...

Perdoa os erros, não é etnigrafia mas sim etnografia. não é avõ mas sim avô e vendo bem será Avô.

Já agora também era interessante fotos da fábrica, dos moldes dos martelos, etc. etc.

Manuel Marinho disse...

Muito Obrigado a todos pelos comentários.
Nada como uma boa recepção e uns bons desafios para estimular a actividade internauta, pelo que, prometo colocar brevemente mais fotos, artigos de jornais e documentos com interesse relacionados com os martelinhos de São João! Obrigado mais uma vez!

susana@citrusandorange disse...

O Sr. Boaventura e esposa eram amigos dos meus queridos avós e bem me recordo de ir com os meus irmãos à fábrica, onde nos presenteavam com imensos brinquedos. Nunca me esquecerei desses tempos nem da simpatia de ambos.

Pericles Pinto disse...

Manuel Marinho, o seu artigo ficaria mais completo com uma nota sobre a tradição do alho porro no São João.

O seu avô ter-se-á porventura inspirado nas "marteladas" com o alho porro para criar o martelo de plástico.